Skip to content

16º ENCONTRO DA SUB-REGIÃO CAMPINAS – PASTORAL FAMILIAR * “Preparar noivos”

10 de julho de 2011

Preparar noivos:

– O novo casal tem que ter dois projetos: o real e o espiritual em tudo que for ser realizado.

– Os dois têm que estarem de comum acordo na mesma fé.

– O noivado é muito importante para se prepararem espiritual e materialmente. Deste modo o casamento planejado, organizado, formam um casal consciente da nova realidade que o esperam.

– A Igreja não pode compactuar com casamentos comunitários.

1- Na maioria das vezes estes casais não querem fazer preparação evangelizadora e sim um cursinho rápido.

2- Os casamentos comunitários são muito barulhentos, cheio de algazarras e festividades antecipadas, não se prestando o mínimo necessário na Celebração, nas promessas e no Sacramento.
Claro que isso pode acontecer nas celebrações individuais, é por esse motivo que se deve ter um acompanhamento destes casais logo após o casamento.

– Cursinhos nunca mais! É essa a meta da Pastoral Familiar para os noivos.

– Casamento não se improvisa e sim, se prepara!
Um bom exemplo de preparação concreta são os exemplos de vida conjugal dos pais que com o carinho demonstrado num casamento sólido podem servir de exemplo para os filhos.

– Durante a preparação, o material deve conter obrigatoriamente a realidade do casamento:

1- Escolheu bem no namoro? Essa é a época do escolher, escolher e escolher. Não ter vergonha de terminar, se trata da vida toda!

2- Manter o namoro estável, à luz de Deus. O ideal é que se namorassem no mínimo uns dois anos. É o tempo de pensar a dois e refletir bem a união.

3- O noivado serve para pensar na construção do casamento. Quando se noivam já tem que ter a data do casamento firmada, ou seja, é nesse tempo que os noivos conversarão sobre a renda dos dois para que não se comece uma vida cheia de tribulações. Precisam da casa, dos móveis, talvez de um carro, se esse for um instrumento de trabalho, despesas de água, luz, gás, comida, etc.
É tempo também da organização da cerimônia, padrinhos, festa, convidados, vestido de noiva, traje do noivo, comes e bébes, etc.

4- Depois de casados tem que terem realizações mútuas.
– O casal tem que dar prioridade a companhia um do outro. Ter alegria em estar juntos, com respeito mútuo e sem ciúmes bobos, inclusive das raízes familiares.

– Tenham sempre o hábito de conversar sobre o que anseiam de bom e o medo que afligem como pessoas, pois agora vocês são uma só carne.

– Nunca ser o centro do casal, renunciando em favor um do outro.

– Cuidado com a vaidade exagerada. Também vale para a arrogância e a soberba.

– Nunca coisifique o outro. Vocês são pessoas, não coisas. Vocês gostam de coisas, as pessoas vocês amam.

– Cuidado com a personalidade fraca. Ninguém gosta de estar ao lado de quem não tem certeza de nada ou não sabe decidir por coisa nenhuma.
Seja firme, decidido.

– Pratique a mútua hospitalidade de abertura de coração. Conceda o perdão sempre que for necessário, ou seja, sempre.

Precisam administrar para serem bons esposos, bons pais e bons filhos, pois acabaram de sair da casa dos pais.
Fazer tudo isso como serviço à Cristo.

5- Ter uma harmonia sexual. A relação sexual é um sacramento!
Conversar para que tenham uma maternidade ou paternidade responsáveis.
Hoje, o número ideal de filhos são três. Dois é pouco e um jamais!
É importante ter lembranças familiares, irmãos, primos, casa cheia e sendo filho único é mais difícil.

6- Construa o hábito da fé, primeiro em casal e depois da chegada dos filhos, todos juntos para que tomem gosto pela oração.

7- Façam a iniciação da fé em casa com os filhos, mas não exagerem com eles para que não se esterilize a fé enquanto pequenos. Um bom exemplo é não levar os filhos muito pequenos a uma missa mais longa. Ele vai crescer com repulsa a religião e tudo ao que for sagrado.
A fé não pode ser um suplício, nem para o casal, nem para os filhos.

8- Precisam estar conscientes da educação dos filhos. Ter a rédea dos filhos sem autoritarismos e sim com autoridade de pais que são e com o devido respeito que vocês tem que ter.

9- Não investir demais nos filhos. Ele tem vida própria, sonhos próprios  e podem não querer realizar os sonhos que eram dos pais.

– A Pastoral Familiar tem que se doar principalmente na preparação dos noivos, porque sendo bem feita o resto todo será correção.

– As paróquias precisam estar preparadas para promover  encontros para casais e engajá-los em grupos de no máximo cinco casais para que se ajudem uns aos outros na construção dos sacramentos.

Frei Almir Ribeiro Guimarães

Texto: Vanuza Colombo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: