Skip to content

Santa Cândida, Região da Campânia, Província de Nápoles, Itália – Corpo Incorruptível

20 de setembro de 2011

Os corpos dos santos que não se decompõem são reais. Não são múmias rígidas, secas e  sem umidade por causa de certos minerais da terra.

Os Santos permanecem com idades entre 18 e 20 anos, como no dia em que morreram, exalando perfumes requintados e mantendo a flexibilidade e maciez.

A primeira referência sobre Santa Cândida foi encontrada no calendário da Igreja de Córdoba e em alguns documentos da antiga Galícia, ambas na Espanha.

Mas foi pela tradição cristã do povo napolitano, na Itália, que se concluiu a história desta santa que nasceu, viveu e morreu no 1° século.

A vida cristã de Cândida iniciou quando ela foi convertida, segundo essa tradição, pelo próprio apóstolo Pedro, de passagem por Nápoles.

Naquela época, o apóstolo, com destino a Roma, atravessou Nápoles, onde a primeira pessoa que encontrou na estrada foi a pequena Cândida.

Percebeu, imediatamente, que a pobre criança estava doente. Parou e perguntou-lhe se conhecia a palavra de Jesus Cristo. Diante da negativa e em seu ardor de levar a mensagem do Evangelho, Pedro falou-lhe da Boa-Nova, da fé e da religião dos cristãos; curou-a dos males que sofria e a converteu em Cristo.

Assim, Cândida foi colhida pela luz de Deus e curada do físico e da alma.
Chegou em casa falando sobre o cristianismo e contando tudo o que o apóstolo Pedro lhe dissera.

Muito intrigado e confuso, Aspreno, um parente que a criava, saiu para procurá-lo. Quando se encontraram, com muito zelo Pedro converteu também Aspreno, que o hospedou em sua modesta casa por alguns dias.

O apóstolo acabou por catequizar os dois e, em seguida, batizou-os e ministrou-lhes a primeira eucaristia durante a celebração da Santa Missa.
Esse local recebeu o nome de “Ara Petri”, que significa Altar de Pedro.

Depois, antes de partir, o apóstolo consagrou Aspreno primeiro Bispo de Nápoles e pediu para a pequena Cândida que continuasse com a evangelização, salvando as almas para Nosso Senhor Jesus Cristo.

Aquele lugar onde fora celebrada a Santa Missa por são Pedro tornou-se de grande veneração por Cândida.

Ela deixou seu lar com todos os confortos, preferindo passar seus dias numa gruta escura nas proximidades de “Ara Petri”, onde vivia em penitência, oração, catequizando e convertendo muitos pagãos.

Após alguns anos, o número de cristãos havia aumentado muito. Por isso, quando o imperador romano ordenou as perseguições contra a Igreja, os convertidos foram obrigados a fugir ou esconder-se.

Então, o Bispo Aspreno embarcou Cândida, junto com outros cristãos, com destino a Cartago, no norte da África, tentando mantê-los a salvo da implacável perseguição, mas não conseguiu.

Foram alcançados, presos e torturados. Cândida foi levada a julgamento e condenada à morte porque se negou a renunciar à fé em Cristo.

No Martirológio Romano, encontramos registrado que a virgem e mártir cristã Cândida morreu no Anfiteatro dos Martírios de Cartago, depois
de ser perseguida, humilhada, torturada e finalmente decapitada.

Em alguns escritos diz que antes de decapitá-la lhe deram um copo para que segurasse e o mesmo foi depositado seu sangue sagrado logo após a execução.

Foi morta e enterrada no dia 20 de setembro (data em que se comemora sua Festa Litúrgica). Suas relíquias, encontradas nas Catacumbas de Priscila comprovou o milagre da incorrupção de seu corpo santo e atualmente estão guardadas na Igreja Santa Maria dos Milagres do Povo, em Roma.

Muitos séculos mais tarde, pesquisas arqueológicas feitas na cidade de Nápoles encontraram no local “Ara Petri” um antigo cemitério de cristãos. O fato colocou ainda mais devoção sobre a figura de Santa Cândida, eleita pelos fiéis como padroeira das famílias e dos doentes.

Ela é representada na Igreja com uma veste branca, a aura em torno da cabeça e expressão de êxtase, com o evangelho e a cruz de Cristo. Também pode ser encontrada carregando a palma dos mártires, segurando o copo cheio de sangue ou ainda com uma espada e o copo cheio de sangue nas mãos.

Santa Cândida protege os inocentes e santifica as festas, dança e entretenimento. É o inimiga de sacrifícios sangrentos e promessas que não possam ser cumpridas, prefere os simples de coração as pessoas para aqueles com pretensões de grande porte.

Santa Cândida….            Rogai por nós!

Fonte: derradeirasgracas.com

Anúncios
4 Comentários
  1. candida permalink

    Estou mt feliz por ter encontrado as urigens da santa candida.

  2. candida permalink

    Santa candida tende piedade de nos dos nossos filhos para k vivao sempre em paz e alegria com amor no coracao .obrigado minha virgem

  3. Cândida Maria Viegas permalink

    Chamo-me Cândida e foi há pouco tempo que fiquei sabendo da existência desta santa, que me deixou imensamente feliz por ter o seu nome. Que ela nos faça mais santas e santos com seu exemplo de evangelizadora. Interceda por nós Santa Cândida!

  4. maria candida menezes praça melo permalink

    SANTA CANDIDA,PEDE A DEUS MISERICORDIOSO A CURA PARA OS MEUS FILHOS.PARA MIM QUE ME SINTO FELIZ POR ME CHAMAR CANDIDA,PEÇO-TE QUE NÓS CONSIGAMOS ULTRAPASSAR TODAS AS DIFICULDADES,E O MEU MARIDO CONSIGA QUE O PAI, FAÇA POR ELE O QUE MAIS DESEJA NESTE MOMENTO. PEDE POR NÓS PARA ARRANJARMOS MANEIRA DE NAO PERDERMOS NADA.TU SABES A QUE TUDO ME REFIRO,PEDE POR NÓS O PAI A TI OUVE-TE MELHOR QUE A NÓS.BENDITA SEJAS.AMEM.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: