Skip to content

CNBB nega que tenha feito acordo com Marta Suplicy em apoio ao PLC122

8 de dezembro de 2011

BRASILIA, 08 Dez. 11 / 12:18 pm (ACI)

Em nota oficial divulgada ontem, 7, a CNBB confirmou que não houve nenhum tipo de acordo entre a senadora Marta Suplicy (PT-SP) e a entidade, que teria resultado na inclusão de um artigo ao PLC 122 e que teria representado um gesto de apoio dosbispos ao projeto de lei após uma reformulação que não criminalizaria as manifestações pacíficas e contra o homossexualismo decorrentes “da fé e da moral fundada na liberdade de consciência, de crença e de religião”.

Segundo reportagens de alguns jornais brasileiros nos últimos dias, o gabinete da senadora teria afirmado que “a CNBB não se oporia a uma lei que puna crimes homofóbicos e discriminação por orientação sexual, mas temia que a possibilidade de classificar a homossexualidade como pecado nos discursos religiosos fosse ameaçada pelo texto. No acordo entre a CNBB e a senadora, foi incluido um parágrafo ao texto substitutivo do PLC 122, o terceiro”.

O terceiro parágrafo do Projeto afirma que “o disposto nesta Lei não se aplica à manifestação pacífica de pensamento decorrente da fé e da moral fundada na liberdade de consciência, de crença e de religião de que trata o inciso VI do art. 5º da Constituição Federal”.

Em nota oficial, a presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), “por fidelidade a Cristo e à Igreja, no firme propósito de ser instrumento da verdade, vem esclarecer que, atendendo à solicitação da senadora Marta Suplicy, a recebeu em audiência, no dia 1º de dezembro de 2011, e ouviu sua apresentação sobre o texto substitutivo para o PL 122/2006”.

“A presidência da CNBB não fez acordo com a senadora, conforme noticiou parte da imprensa. Na ocasião, fez observações, deu sugestões e se comprometeu com a senadora a continuar acompanhando o desenrolar da discussão sobre o projeto. Reiterou, ainda, a posição da Igreja de combater todo tipo de discriminação e manifestou, por fim, sua fraterna e permanente disposição para o diálogo e colaboração em tudo o que diz respeito ao bem da pessoa humana”.

A nota leva a assinatura do presidente da conferência episcopal brasileira, cardeal Raymundo Damasceno de Assis.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: