Skip to content

Como manter a unidade financeira do casal?

2 de fevereiro de 2012

Palestra trazida pela Pastoral Familiar da Paróquia Santa Tereza no Salão de Cursos São Judas Tadeu.

Por Pedro Sérgio Bagarelo

O casal tem que ter em mente desde sua preparação de noivos, que precisam ter um planejamento financeiro para a vida do casal. Esta consciência não só previne, como fortalece a união do casal e da futura família.

Votos do Matrimônio

– Prometo ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até que a morte nos separe.

Promessa feita não só um para o outro como para Deus ali presente e muitas vezes esquecido. O momento é de festa e glamour e os noivos são envolvidos nesta magia do momento sem se dar conta que prometeram também na riqueza e na pobreza.

Os noivos tem que saber administrar a riqueza muito bem e sem subir a cabeça, pois os estudos mostram que casais se separam mais na riqueza do que na pobreza. A ganancia do “ter” individual, sem se preocupar com a felicidade do outro é um enorme problema. Casamos para fazer o outro feliz e não para nos satisfazer e exigir somente que o outro nos faça feliz. O dinheiro não compra o amor verdadeiro, o amor de se doar ao outro de corpo e alma para serem uma só carne.

Já na pobreza, antes de pensarem em se separar, o casal se une para tentar salvar o pouco que tem e só pensam em se separar quando não conseguem encontrar uma luz no fim do túnel.

Portanto casais fiquem atentos as Palavras de Deus:

“Deixará o homem, seu pai e sua mãe, unir-se-á a sua mulher e se tornará uma só carne”. (Gen 2, 24)

Casamento

Casamento = União
União de corpo, alma e finanças. Isso mesmo, finanças. Para que não se torne um problema para o casal e para a família.

Planejamento

A falta de planejamento leva ao descontrole financeiro.

A Crise

A dificuldade financeira entra pela porta e o amor sai pela janela.

Dívidas

Se o casal não se planeja, acaba gastando mais do que ganham. E para resolver o déficit só existem duas formas:

Equilibrando o orçamento:

1- Aumentar as receitas, arrumando por exemplo um segundo emprego ou fazendo um bico.

2- Outra é cortar as despesas de forma que sejam menores do que as receitas e é preciso adequar o padrão de vida a realidade do momento. Saber separar despesas essenciais das não essenciais.

Renegociar dívidas

– Depois de conhecer quais são as dívidas, é preciso encaixá-las no orçamento mensal.

– Priorizar o pagamento das dívidas que tem maiores índices de correção (juros) e alongar o prazo quando necessário.

Para que na vida do casal todo e qualquer planejamento dê certo, coloque toda a sabedoria e discernimento que Deus deu a cada um de nós e não abandone a fé seja em que situação for. Não se esqueçam vocês são uma só carne!

Texto: Vanuza Colombo 

Obs. O mais legal da palestra foi ver que toda família o acompanha, a esposa e dois filhos adolescentes.
Quem tem filhos homens e adolescentes sabem quanto é difícil fazê-los nos acompanhar. Foi muito bonito vê-los orgulhosos do pai que estava doando seu tempo ao próximo tão generosamente. Parabéns!

Fica aqui registrado nosso muito obrigado.

Pastoral de Casais em Segunda União.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: