Skip to content

17º Encontro da Pastoral Familiar da Sub-Região Pastoral Campinas em Atibaia – Diocese de Bragança Paulista.

23 de julho de 2012

Irmãos e irmãs,

Este encontro em Atibaia significou um grande passo na construção da família que Deus sonhou para todos nós.
O Casal Coordenador Diocesano, Tânia e Rone da Diocese de Bragança Paulista fizeram um trabalho de acolhida e organização exemplares. A escolha do Frei Almir como Palestrante foi um presente dado a todos os que participaram.

Frei Amir Ribeiro Guimarães esteve presente como Palestrante no  16º ENCONTRO DA SUB-REGIÃO PASTORAL CAMPINAS – DIOCESE DE SÃO CARLOS que foi na cidade de Araraquara, como podem conferir no link abaixo:

http://segundauniaonews.com/2011/07/21/16-encontro-da-sub-regiao-campinas/

Neste encontro estiveram presentes representantes de todas as 06 Províncias Evangelizadoras com seus respectivos Casais Coordenadores:

Bragança Paulista: Tânia e Rone, nossos anfitriões
Amparo: Cleone e Mário
Campinas: Vera e João
Limeira: Noca e Paulo
Piracicaba: Hilda e Osvaldo
São Carlos: Marinelsi e Afonso

O Bispo Dom Sérgio Colombo fez a abertura do Encontro nos colocando para refletir como sermos Pastoral Familiar de verdade.
Estamos todos conectados e ao mesmo tempo individualistas.
Temos que resgatar o sentimento de viver em comunidade, afastando a solidão, o individualismo e o sentimento de competitividade. Assim vivenciaremos a solidariedade fraterna.

Frei Almir: Reinventando a Pastoral Familiar
Abaixo alguns tópicos essenciais:

– Se existe alguma coisa importante em nossas vidas, essa “coisa” é a família.

– Uma Paróquia que não ajuda as famílias em sua estruturação não tem vergonha na cara.

– Não importa os eventos grandes ou pequenos destacando o ser família, o importante é cuidar do dia-a-dia destas famílias.

– Pastoral Familiar que fecha os olhos para casais recasados ou que vivem juntos é uma pastoral falsa. Precisamos estar atentos a realidade das famílias a nossa volta.

– Quando uma criança nasce precisa ter um patrimônio familiar a aguardando. É na família que nasce a fé e mais tarde vão assumindo seu caminhar progressivamente. Isso é Igreja Doméstica coerente!

– Vamos fazer uma Pastoral Familiar de adultos maturos, com consciência. Precisamos arregaçar as mangas e olhar para a família desestruturada e trabalhar no amparo e reestruturação da mesma.

– Cuidar do casamento para que não seja só sexo e sim o cuidar um do outro até a morte.

– Pastoral Familiar tem que abranger todos os movimentos e organismos da Igreja, inclusive os Setores de Sacramentos do Batismo, Catequese e Crisma, bem como equipe litúrgica e musical.

– Há no coração das pessoas o desejo de viver em família, com um pai, uma mãe e irmãos.

– Formem casais, CASAIS!
Casais com vínculos importantes, porque é essa a principal qualidade de um agente da Pastoral Familiar.

– Precisamos de agentes com senso crítico e discernimento consciente e não viver de projetos inacabados.

– Os pais devem desejar aos seus filhos uma Cerimônia de Matrimônio Simples, só com os amigos íntimos, onde Jesus Cristo é o convidado de Honra e onde os noivos celebrem sua união. O Padre somente irá presidir a Cerimônia Matrimonial.

– Precisamos de uma política que proteja a família.

– Temos que acolher todas as famílias que descobrem um membro com tendências homossexuais, como também o próprio membro.

– Acolher também o par homossexual sem encobrir a verdade de que família, verdadeiramente família é a união de um casal. Pode-se chamar família quando esta é geradora da vida, o homem com seu esperma e a mulher com o óvulo.

– Família é uma comunidade de vida, estabelecendo uma união estável e duradoura entre um homem e uma mulher.

– A beleza de uma família grande! Falta no casal a generosidade em gerar filhos. É necessário quebrar a avareza do gerar filhos, sem esquecer do planejamento responsável. Penso que 3 filhos é um número bom para construir uma família.

– O Espírito Santo une, congrega.
Se os grupos trabalham em separado, não há o espírito da unidade como é o próprio Espírito Santo.
Se existe alguma disputa entre Pastorais, ECCs e Equipes de Nossa Senhora, o Padre deve interagir com coerência e pedir que casais engajados dentro do ECC e Equipe de Nossa Senhora façam parte da Pastoral Familiar.

– Pastoral Familiar vem de pastor, que significa alimentar e acompanhar, gastar sua vida pelo outro.

– Precisamos ajudar no entendimento do casal em crise, mostrar à eles que o importante é viver bem. Se for pra continuarem a viver em desavença é melhor que se separem.

– Mostrar a todos que existe um Magnífico Cristo Jesus e que está de braços abertos para  fazer uma transformação em suas vidas.

– O futuro da Pastoral Familiar é a Evangelização de toda família em conjunto.

– O Padre que não acompanhou a preparação dos noivos, ou se não sabe se eles receberam uma preparação evangelizadora, não pode celebrar a sua união.

– Documento de Aparecida é um documento fundamental para os agentes de Pastoral a favor da família e da vida.

– Lutar pela vida desde o nascimento até à morte natural, mas sem esquecer-nos de que o evangelizar bem previne tudo. Pastorais preventivas são uma boa solução.

– Casais recasados tem que serem acolhidos pela Igreja como membros que são.
Muitos destes casais vivem melhor a experiência da vida conjugal do que muitos casais casados a vida inteira se traindo mutualmente.

– Qualidade humana e espiritual do Agente da Pastoral Familiar são essenciais para sua liderança coerente.

– Pós-Matrimônio tem que ser o setor que corre atrás dos recém casados para que se comprometam em oração um com o outro e em comunidade.

– Casal que reza de verdade e tem o hábito da Missa Dominical não se separa.

– Dinâmica importante para fazer o casal pensar e repensar: Como  me faço presente na vida do outro?

– IMPORTANTE! Recolocar Deus nas escolas. Fazer parcerias com as diretorias fazendo um trabalho evangelizador ecumênico.

– Os Bispos da França lançaram um documento autorizado pela Igreja, para que os casais se separem bem, sem mágoas e nem ressentimentos. São para casais que tentaram de tudo para que não chegasse a separação, mas sem sucesso. Assim diminui a dor psicológica nos filhos que acabam se tornando as maiores vítimas.

– Dentro do casamento temos que ter sempre este pensamento: Quando estou fraco é que fico forte!

– Fortalecer um ao outro nos momentos difíceis.

– Cuidado! A síndrome do ninho vazio é consequência de um super investimento do casal nos filhos. Quando eles se casam, não resta mais nada, pois não houve investimento no amor do casal.

Todas as Dioceses: Conclusão do Plenário
– O que é preciso para que a união seja duradoura?

      

– Paciência e convivência de qualidade;
– Preservação dos valores através da educação;
– Harmonia sexual e todo conhecimento da pessoa do outro;
– Ser suporte um do outro;
– Cumplicidade e religiosidade;
– Afastar a síndrome do ninho vazio;
– Diálogo, companheirismo e fé;
– Responsabilidade com o outro e com os filhos;
– Buscar Deus em família;
– Precisamos engajarmos as crianças da Catequese e da Crisma em algum projeto, para que não se afastem da Igreja e voltem somente para fazer a preparação de noivos;
– A Paróquia deve assumir a preparação da Cerimônia do Casamento, orientando os noivos a quantidade correta de padrinhos, as músicas a serem tocadas, os trajes dos padrinhos e dos noivos e todo significado de cada momento da Celebração;
– Não se ama o que não conhece;
– Administrar bem o casamento quando chegam os filhos;
– Ajudar os filhos de casais recém separados.
– A familiar deve rezar unida;
– Fundamental é o amor;
– Regar o casamento todos os dias com muito carinho;
– Trabalhar os solteiros para que abandonem a adultecência;
– Temos o amor eros (erótico), amor filos (fraterno) e amor ágape (incondicional), estes 3 tipos de amores são etapas que todo casamento passa;
– Cercar a família na Preparação do Matrimônio porque é ali que começa a família;
– Jovens recém casados que fizeram uma boa preparação para o matrimônio orientados pela Paróquia a qual pertencem, voltam recém casados para preparar novos noivos, com mentalidade atual e aberta, dentro do que pede a Igreja.
– Acolher casais em segunda união sem distinção, pois nos oferecem muito mais a aprender do que nós a eles.
– Partilhar todos os dons que temos com todos.
– Acolher também os homossexuais, saber o que está por trás de cada um, sem encobrir a verdade de que não são a família que Deus quer, mas são membros da Igreja pelo batismo.
– Ajudar filhos adotados por pares homossexuais;
– Precisamos ser verdadeiramente cristãos e não vivermos alienados as políticas públicas. A família está constantemente sendo atacada por leis contra a vida e a família. Sejamos atentos para que cheguem a todos nós, documentos essenciais à preservação e dignidade humana e lutemos juntos para esses direitos, pois assim seremos uma só voz com a força do Espírito Santo.

A Santa Missa no domingo foi presidida pelo Bispo Dom Sérgio Colombo com a colaboração do Frei Almir, Padre José Roberto (D. São Carlos) e Padre César (anfitrião, D. Bragança Paulista).
Dom Sérgio estava realmente inspirado pelo Espírito Santo e sua homilia nos reservou uma viajem interior e nos deu um sopro evangelizador para que continuemos nesta caminhada sendo suporte uns dos outros.

Frei Almir: Hora da Família

Família -> Relacionamento

A família tem que irradiar na sociedade.
A casa tem que ser espaço de acolhimento, preservando a intimidade familiar.
A casa deve ter o ritmo da batida do coração de cada um.
A família deve viver bem a vida, dando valor as coisas simples do dia-a-dia.
Viver a vida é chorar a morte quando se perde um ente querido. A pessoa de nossa família que morre, é um pedaço nosso que se foi. Sejamos humanos!! Chore sua perda, é um sentimento familiar que tem que ser vivido naquele momento.

Trabalho – Fadiga

O trabalho doméstico: A família tem que se ajudar nos afazeres domésticos para que sobre tempo para partilharem as vidas e a companhia de todos.
O trabalho remunerado: A família também tem que ter o trabalho remunerado, feito com amor, com salário justo, para que se tenha o sustento dos seus.
O trabalho na comunidade: A família deve ter a consciência em trabalhar para o próximo com alegria de espírito.

Festa – Alegria

Como vivemos a festa é que indica o estilo de vida da família.
Para o cristão, a festa está no dia do Senhor, o domingo, para se celebrar a vida!
Temos que ter a festa da Celebração Dominical, sem exageros e sem muito barulho. A escolha da música a ser tocada deve estar em concordância com o tema litúrgico proposto, pois o canto litúrgico é importante para a meditação.
Precisamos dar o devido valor e importância a Festa Pascal e Natalina, vivendo em família os valores desta oferenda festiva.
A festa tem que ser de uma família humana, mas principalmente cristã.

Frei Almir se despediu nos deixando mais um presente para nosso conhecimento, uma curiosidade que é uma lição de vida familiar.

Curiosidade: Casa em francês, se pronuncia maison (mansão), que significa PERMANECER.
Não importa o tamanho de sua mansão, é nela que temos de permanecer unidos no amor.

O simpático Casal Coordenador Diocesano de Bragança Paulista, Tânia e Rone,  fizeram o encerramento agradecendo a todos que colaboraram com as doações materiais, com toda equipe organizadora, musical, médica e principalmente da cozinha.
Nos surpreendeu com nossa foto emoldurada, que tivemos que procurar no jardim do Externato São José. Muito criativo, Parabéns!

Passaram para a Diocese de Amparo, ao Casal Coordenador Diocesano Mário e Cleone, a acolhida para o 18º Encontro da Pastoral Familiar da Sub-Região Pastoral Campinas, que nos fez o convite de imediato e nos aguardam com carinho.

Nossa Coordenadora do Regional Sul1 esteve no encerramento. Célia ficou viúva do Vanderlei a pouco mais de um ano, e agradeceu a todos da Pastoral Familiar pelo carinho e amparo, nos mostrando que ser família é também ser forte nos dando forças. Obrigado Célia por este belo exemplo de amor.

Quero deixar aqui registrado nosso agradecimento por todo acolhimento, carinho e preocupação em nos sentirmos bem recebidos. 
A temperatura de 03 graus do início do encontro foi logo aquecida pelo amor de vocês.
Nosso muito obrigado a todos os envolvidos, que juntos tornaram este encontro uma realidade especial no coração de cada um de nós.

Vanuza Colombo

Anúncios
3 Comentários
  1. Cora permalink

    interesting stuff, i might search for more information about this, thanks a lot friend.

    coisas interessantes, eu poderia procurar mais informações sobre isso, obrigado meio amigo.

  2. lista de email permalink

    wow! thanks for sharing this information! this is great and i enjoyed sharing with my friends.

    wow! obrigado por compartilhar esta informação! isso é ótimo e eu gostava de partilhar com os meus amigos.

  3. lista de email permalink

    i was exactly talking about this with a friend yesterday, and now i found about it in your blog. this is awesome.

    Eu estava exatamente conversando sobre isso com um amigo ontem, e agora eu achei sobre ele em seu blog. isto é incrível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: