Skip to content

Terroristas ‘anjinhos’ e católicos sem coração – o quadro pintado pela grande mídia

3 de novembro de 2012

ATAQUE À IGREJA CATÓLICA

A importante agência de notícias AFP, segundo informa seu próprio site, “é um agência de notícias internacional que fornece uma informação rápida, verificada e completa em vídeo, texto, foto, multimídia e infografia sobre os eventos que fazem a atualidade internacional. Guerras e conflitos, política, esporte, entretenimento, saúde, ciência e tecnologia.”

Toda agência de notícias tem uma linha editorial sustentada por uma base ideológica, uma concepção de vida que professa. Vejamos qual é a ideologia da grande mídia hoje em dia:

“28/10/201214h59”

Dez mortos em atentado contra igreja católica e represálias na Nigéria

Kaduna, Nigéria, 28 Out 2012 (AFP) -Um atentado com carro-bomba praticado neste domingo contra uma igreja católica em Kaduna e as represálias de cristãos deixaram ao menos 10 mortos, incluindo um homem queimado vivo, e 145 feridos nesta cidade do norte da Nigéria, alvo de ataques do grupo islamita Boko Haram.

O atentado deixou ao menos sete mortos, segundo uma fonte oficial. Outras três pessoas perderam a vida nas represálias.

Armados de facões e pedaços de paus, jovens cristãos atacaram em Kaduna pessoas que consideravam muçulmanas, descarregando sua raiva diante dos reiterados ataques contra igrejas dos últimos meses, constatou um jornalista da AFP.

Grupos de cristãos espancaram um taxista em uma bicicleta motorizada, colocando seu veículo em cima de seu corpo e o encharcando com gasolina, antes de o queimarem vivo, constatou a AFP. Um funcionário das equipes de resgate confirmou a morte do taxista e afirmou que não foi capaz de salvá-lo porque os agressores eram muito violentos.

Os corpos dos outros mortos, aparentemente vítimas da multidão enfurecida, jaziam perto da igreja.

“Até o momento, temos oito mortos e 145 feridos devido à explosão diante da igreja” Santa Rita, declarou Musa Ilalá, coordenador-regional da Agência Nacional de Socorrismo de Emergência. Acrescentou que o terrorista suicida figurava entre os mortos.

Segundo ele, vários feridos foram levados a hospitais.

Antes, o porta-voz das equipes salvamento nigerianas declarou que um homem-bomba havia tentado entrar com seu carro repleto de explosivos na igreja durante uma missa, mas parece ter sido detido por uma barreira.

Testemunhas afirmam que, mesmo assim, o suicida continuou dirigindo e invadiu o templo.

“De repente, acelerou em alta velocidade e se chocou contra o muro da igreja, avançando por dentro dela”, contou uma testemunha, Samuel Emmanuel.

Caro leitor, percebeu?

O jornalista começa a enunciar a ocorrência de um atentado do já conhecido grupo islâmico terrorista Boko Haram. Menciona depois jovens cristãos “descarregando sua raiva” em muçulmanos, motivados pelo atentado à bomba.

O modo de redigir a notícia deixa nos leitores a seguinte impressão: há um ódio entre duas religiões na Nigéria, onde todos estão errados, uns porque colocam bomba na igreja, outros porque “descarregam sua raiva” depois disso.

O repórter não considera que de maneira nenhuma se justifica o atentado à igreja católica, mesmo que jovens cabeças-quentes tenham “descarregado sua raiva” posteriormente.

Imagine, leitor, que alguém invadisse sua casa, matasse seus irmãos e queimasse sua casa. Levado pela cólera do momento, você sai de casa e queima a motocicleta do bandido. Imagine que no dia seguinte sai uma manchete no jornal: “Bandidos queimam casa de cidadão” E logo depois de descrever o que houve em sua casa, a notícia diz: “Entretanto, descarregando sua raiva, o indivíduo queimou a motocicleta do bandido, e a explosão provocou queimaduras sérias nas pessoas que passavam”.

Não quero dizer que se deva “descarregar a raiva” nem que se deva provocar queimaduras nos transeuntes. O que quero dizer é que não se pode fazer disso um contrapeso ao ato muito mais grave que fizeram em sua casa, no exemplo acima.

Voltemos à notícia da AFP. O jornalista “pode constatar” que os grupos católicos “eram muito violentos.” Entretanto, o míope jornalista não dá importância ao atentado violento à bomba na igreja. Nada enfatiza dessa terrível violência, que talvez tenha vitimado crianças, mulheres e idosos.

Resumindo: a grande mídia manipula os dados, quase sempre com a mesma linha-mestra: justificar os crimes que se cometem contra os católicos, minimizar os ataques cristianofóbicos e exagerar as atitudes de católicos “cabeças-quentes”.

A quem interessa essa ideologia jornalística da grande imprensa?

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2012/10/28/dez-mortos-em-atentado-contra-igreja-catolica-e-represalias-na-nigeria.htm

Nilo Fujimoto

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: