Skip to content

Virgem de Guadalupe oferece poderosa mensagem contra o aborto

13 de dezembro de 2012

ppVirgenGuadalupe_OuelletROMA, 13 Dez. 12 / 12:01 am (ACI/EWTN Noticias).- O Presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, Cardeal Marc Ouellet, assegurou que a aparição da Virgem de Guadalupe como uma mulher grávida é em si mesmo um testemunho poderoso de vida contra o aborto.

A imagem da Virgem de Guadalupe apareceu em 1531 na tilma de São Juan Diego no Tepeyac (México). Destaca-se na imagem que ela não leva a Jesus nos braços, mas tem uma faixa preta atada no seu ventre, símbolo asteca da gestação maternal.

Durante o Congresso Internacional Ecclesia in América que foi celebrado desde o dia 9 ao 12 de dezembro no Vaticano, o Cardeal Ouellet sublinhou que Maria de Guadalupe “mostra-se sem o menino nos braços e com o menino no ventre, e essa é uma mensagem muito poderosa ante a cultura de morte, ante o fato de que muitas crianças morrem antes de nascer”.

O Cardeal Ouellet, que é Prefeito para a Congregação dos Bispos, indicou que a Virgem grávida “recorda-nos que a palavra de Deus se fez carne no ventre de uma mulher e Ele nos leva a redenção, a renovação das relações, a misericórdia com o mundo e também uma abertura a vida e a esperança”.

Em meio de tanta confusão, o sim à vida de Maria permitiu a vinda de Jesus ao mundo e recordou que essa “é a verdadeira solução da humanidade, de todas as culturas e é o presente de Deus para toda a humanidade”.

Além disso, explicou que a Virgem também deu outra mensagem poderosa à cultura indígena que “praticava sacrifícios humanos… de maneira que a Virgem se apresentou como a mãe do verdadeiro Deus que nos diz que não é necessário que sacrifiquem seus filhos porque foi Ele quem sacrificou o seu filho para nos levar à liberdade, à redenção, à mudança nos corações, nas relações humanas, uma nova cultura, e um novo começo”.

“Esta é a mensagem da Virgem, que nos orienta para seu filho o crucificado, mas também o ressuscitado, que é nossa esperança”.

A autoridade vaticana destacou também que esta invocação mariana não é somente um ponto de união entre a América do Sul e do Norte, mas, além disso, é visível em seu rosto e em seu nome a história da reconciliação de todas as culturas.

Pode-se ver “na maneira em que se apresenta a si mesma, Maria é um nome que tem raízes judias e, Guadalupe, é um nome com raízes árabes. Assim unidos ‘Maria e Guadalupe’, fazem também uma mensagem por si mesma de reconciliação, de proximidade entre culturas”, concluiu.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: